WhatsApp cria a ferramenta Business

Com o objetivo de atingir as demandas das empresas de pequeno porte, novo aplicativo possui ferramentas de mensuração de estatísticas de fluxo de mensagens, podendo substituir e-mail.

 
Em janeiro de 2018, o Whatsapp disponibilizou para os usuários brasileiros sua nova ferramenta: o WhatsApp Business. Disponível somente para smartphones Android, o aplicativo é focado nas empresas em que o fluxo de mensagens ocorre na maior parte do tempo no celular, o que ajuda na aproximação da instituição com o cliente e isola o particular do profissional. Foi criado com o intuito de trazer mais legitimidade à empresa, criando um sistema prático e leve de comunicação com, claro, mais segurança ao público consumidor. Continue reading “WhatsApp cria a ferramenta Business”

Folha de S. Paulo abandona conta no Facebook

Tradicional jornal paulistano não atualizará mais a sua conta na rede social de Zuckerberg
 
Nesta quinta-feira, 8 de fevereiro, o jornal Folha de S. Paulo anunciou que não publicará mais em sua conta no Facebook. A decisão faz parte do novo plano editorial do tradicional periódico, divulgado no último ano e reforçada após Mark Zuckerberg divulgar mudanças no algoritmo da rede, que dará mais visibilidade aos conteúdos de interação pessoal, diminuindo o número de pessoas alcançadas pelas postagens realizadas por empresas, marcas, órgãos ou instituições.
 
Segundo a Folha, as mudanças no algoritmo reforça a tendência do usuário permanecer em bolhas de opiniões e convicções, desfavorecendo o diálogo e aumentando a propagação das “fake news”. Desta maneira, não existe garantia de que o leitor ou o receptor de determinado link de notícias terá acesso a uma posição diferente ou questionadora sobre o assunto. Esses problemas foram agravados nos últimos anos pela distribuição em massa de notícias falsas, como ocorreu na eleição presidencial dos EUA em 2016.
 
Para o jornal, existe um problema de identificação na rede social do que é conteúdo relativo a jornalismo profissional e o que não é, exponencializado pelo novo algoritmo. As redes sociais, que poderiam ser um ambiente de convívio e intercâmbio, estimulam a reiteração de convicções e opiniões. Neste sentido, o desejo da Folha de S. Paulo é enfatizar a sua condição de praça pública, em que se contrapõem os mais diversos pontos de vista e a variedade de diálogos sobre um determinado assunto.
 
Em janeiro, por exemplo, o volume de compartilhamentos, comentários e curtidas das 10 maiores páginas de jornais brasileiros no Facebook caiu 32%, em comparação como o mesmo mês de 2017. Com a queda no alcance das páginas, o Facebook perde espaço como fonte de acessos a sites de jornalismo. Atualmente, a Folha de S. Paulo possui 5,95 milhões de seguidores, é o maior jornal brasileiro na rede social.
 
No passado, a rede utilizou a estratégia de cooptar as empresas de mídia por meio do Instant Articles, que é um maneira de os veículos transferirem gratuitamente o conteúdo para a rede social, mas sem direito de cobrar por ele. Em troca, ganharia a aceleração da página. Neste projeto, a única remuneração era sobre a veiculação de anúncios no Facebook, mas a Folha não aceitou as condições impostas pelo Instant Articles.

Facebook muda algoritmo: fanpages menos relevantes, interações entre pessoas ganham importância

A sua empresa tem uma fanpage no Facebook? Má notícia para ela: Mark Zuckerberg anunciou em seu perfil, em 11 de janeiro, que nos próximos meses o algoritmo da rede social vai priorizar os posts de amigos e familiares em detrimento às publicações feitas por páginas.
Continue reading “Facebook muda algoritmo: fanpages menos relevantes, interações entre pessoas ganham importância”

Um 2018 inesquecível


 
Caso fizéssemos uma retrospectiva de 2017 poderíamos lembrar, facilmente, de grandes momentos e acontecimentos do ano. Dos meses que se foram, já sabíamos sobre os desafios e a atual crise econômica brasileira exigiu de cada um de nós o esforço, trabalho e inspiração necessários para alcançar os melhores resultados em comunicação.
Continue reading “Um 2018 inesquecível”

Investimento da EMBRAPII ganha destaque na Coluna Mercado Aberto

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) teve destaque hoje na Coluna Mercado Aberto, da Folha de S. Paulo. A nota fala sobre as expectativas da #EMBRAPII para 2017, além de dados sobre projetos contratados e que segmentos poderão ser promissores nos próximos anos. A Atelier é responsável pela assessoria de comunicação da EMBRAPII.
Segundo o diretor-presidente, Jorge Guimarães, os projetos de inovação neste ano deverão receber R$ 160 milhões neste ano, ou seja, 8,9% a mais que em 2016. A entidade também pretende ampliar sua estrutura. “Uma das prioridades dos novos projetos neste ano será a indústria química, que está sub-representada no programa”, afirmou Guimarães. No último ano, a indústria eletroeletrônica foi a que mais recebeu aportes. Os investimentos são divididos entre empresas (45%), Embrapii (32%) e Centros de Pesquisas (23%).
A EMBRAPII foi criada em 2013 com o objetivo de se tornar um meio entre o setor produtivo e os centros de conhecimento e diminuir o risco das empresas dispostas a investir em inovação. Primeiro, são feitas Chamadas Públicas de qualificação para universidades e centros de pesquisa, públicos ou privados. Os candidatos aprovados tornam-se Unidades da EMBRAPII.
 
Mercado_Aberto_03_02_17

Secretário da Educação tem artigo publicado na Folha

O secretário da Educação do Estado de São Paulo, José Renato Nalini, tem artigo publicado na Folha de S. Paulo, maior jornal do Brasil, neste 5 de janeiro, em trabalho da equipe da Atelier na Secretaria.
A agência atua na Assessoria de Comunicação e Imprensa da Pasta, a maior do Governo do Estado.
O secretário Nalini aborda em seu texto a importância de participação da sociedade para que o Brasil supere os tempos difíceis atuais. “Convívio ressentido, fissurado e vulnerável, sequioso por regeneração dos tecidos fragmentados, cuja recuperação pode começar em nossa casa. É o que se espera daqueles cuja consciência impõe reação consistente a um estado de coisas que não pode perdurar”, escreve o secretário, doutor em direito constitucional pela USP e ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo.
Clique aqui e confira o artigo.
Educacao_Folha de S. Paulo_05.01.2017